Alfredo Pérez Alencart

0

Autor:  Alfredo Pérez Alencart

Obra:  Aqui hago justicia; Edição Casa de Bakunin, da Internacional
Anarquista, Natal-RN, 2010.

Diz o  autor na apresentação: Estos versos fueron recogidos de la vida del escritor brasileño François Silvestre de Alencar.

Diz  Francois na orelha: … Tudo a partir de um estudo que ele fez
d “As Alças de Agave”. Depois leu “Esmeralda” e “Remanso  da Piracema”. // Os meus amigos, por generosidade, guardarão
silencio sobre o exagero do poeta. Os meus inimigos farão uma careta  de nojo e dirão abertamente: essa homenagem é um exagero descabido.  // Nesse caso eu fico do lado dos inimigos. Com eles estará a razão.  Também acho exagerada a homenagem. Mas é um adorável e delicioso  exagero. // Não sou modesto nem hipócrita. Se o poeta me lançou  versos eu lançarei seus versos ao público, sem lhe pedir permissão.  // ….

Diz o  Professor Davi Leite no prefácio: Aquí Hago Justícia constitui-se significativa amostragem do poder de síntese, da plasticidade e, ao mesmo tempo, da força lírica que a poesia de  Alencart suscita.

Diz  a pagina 14: … Pero eres generoso//com ellos://les  donas el ataúd,//sin que sus ojos derechos//vean lo que hace//tu  mano izquierda.